Só Jesus Cristo é o Senhor

Paz nas Férias 2

PAZ nas Férias Parte 2
Autor(a): Pr. David Merkh

 

3.  Filhocentrismo. Um tempo atrás, a Revista Veja fez uma reportgem entitulada "Filhocentrismo".   Em outubro de 2002 Seleções publicou um artigo"Romance com Filhos é Possível?: Torná-los o centro de sua vida pode lhe custar caro."  Os artigos tratavam de um  fenômeno crescente entre famílias brasileiras, em que tudo no lar girava em torno do relacionamento pai-filho.  Enquanto há somente um filho no "centro do sistema solar familiar", dá para funcionar.  Mas ai da família filhocêntrica quando há dois centros no sistema solar!  O conflito resultante pode gerar uma explosão maior que a bomba nuclear!

O filhocentrismo caracterizou a família de Abraão.  Enquanto havia só Ismael, filho de Hagar, como herdeiro, tudo bem.  Mas quando Isaque entrou em cena . . .  De repente, haviam dois centros do núcelo familiar.  E o que acabou acontecendeo?  Tristeza, separação, mágoa, ódo e guerra entre seus descendentes, os árabe e os judeus.  Rivalidade entre irmãos é uma questão séria, com incalculáveis conseqüências!

Sugestão: Para lidar com a rivalidade entre irmãos causada pelo filhocentrismo, oferecemos algumas sugestões extraídas do currículo Educação de Filhos à Maneira de Deus por Gary e Ann Marie Ezzo.  Primeiro, o casal precisa resgatar a centralidade do relacionamento marido-esposa.  Precisa avaliar hábitos que parecem inocentes, mas que, às vezes, refletem tendências filhocêntricas: filhos que sempre dormem com os pais, ou no mesmo horário que eles; filhos a quem os pais nunca podem deixar no berçário da igreja ou com parentes e amigos, enquanto curtem uma noite de namoro ou um retiro de casais; pais com medo de contrariar a criança, que acabam tomando todas as suas decisões com base no "palpite" do Júnior.

Para fortalecer a amizade conjugal, o casal precisa praticar o que os Ezzos chamam "tempo de sofá".  Trata-se de um período diário de dez a 15 minutos reservado exclusivamente para marido e esposa, em que os dois cultivam seu relacionamento como melhores amigos sem a interferência dos filhos.  O ideal é que este tempo aconteça logo depois que o casal chega em casa, e que os filhos estejam acordados e cientes de que "mamãe e papai estão tendo seu tempo juntos."  Seria difícil para nós calcular o benefício que esse promoveu em nossa família.  Além de fortalecer nossa amizade e nos manter atualizados como casal, tem dado muita segurança para nossos filhos, pois sabem que mamãe e papai estão bem.

4.  Falta de Disciplina.  O último fator gerador de rivalidade entre irmãos são pais negligentes na disciplina de seus filhos.  Provérbios adverte,  A criança entregue a si mesma vem a envergonhar a sua mãe (29:15). Talvez possamos acrescentar, e vive brigando com seu irmão!  Os pais que "largam" seus filhos podem esperar MUITO conflito em casa-alguns, literalmente, de unhas e dentes!  Na ausência de limites claros e reforçados, cada criança não somente será o dono do próprio nariz, mas também do nariz de seu irmãozinho.  

Davi, o grande Rei de Israel, embora um ótimo governador, não soube dirigir tão bem o seu próprio lar.  Quando seu filho Amnon violentou sua meia-irmã, Tamar,  Davi ficou bravo, mas não fez nada.  Sua negligência entregou a vara da disciplina nas mãos de seu outro filho Absalão.  Infelizmente, a vara virou espada quando Absalão matou Amnon (2 Sm 13:21, 29). Pais que não disciplinam seus filhos criam condições para que eles exijam justiça "a sangue frio".

Sugestão:  Alguns pais, na defesa da "criatividade" e "liberdade" da criança, deixam de estabelecer padrões de respeito, boa educação, bondade e gentileza entre seus filhos.  Acontece ue, com isto, acabam colhendo conversas ásperas, intrigas, entreguismo e outros dissabores como fruto. Os pais precisam manter ordem e disciplina em seus lares, especialmente nos relacionamentos entre irmãos.  Não há lugar para agressão verbal e muito menos agressão física na família.

Precisamos adotar uma política de "Tolerância Zero" em termos de rivalidade e brigas entre irmãos.  Palavras ásperas precisam ser cortadas de vez, disciplinadas rapida e consistentemente para não dar margem a confusão.  Em casa, uma das técnicas que tem funcionado com os filhos um pouco mais velhos é uma multa cobrada por palavras inadequadas duras, negativas ou cortantes entre irmãos.

Graças a Deus, também temos exemplos bíblicos positivos.  Gostamos em particular da história dos irmãos Arão, Moisés e Miriã, filhos de Anrão e Joquebede (Nm 26:59).  Mesmo com seus atritos ocasionais, cuidavam um do outro, respeitavam-se mutuamente, e ministravam juntos durante os muitos anos de "férias" no deserto.

Em nossa casa, apesar da possibilidade de 720 combinações de intrigas diferentes, ainda há esperança de "paz" devido a outra fórmula matemática:Qualquer número multiplicado por zero é igual a zero!  Quando fomentamos fé nos corações de nossos filhos, quando fugimos do favoritismo, do filhocentrismo e da falta de disciplina, conseguimos reduzir a praticamente zero as possibilidades de rivalidade entre irmãos.  E esta é uma matemática capaz de produzir paz até nas férias!

Pesquisar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons Neil Armstrong2  Redação: Pastor Geciano Vieira