Só Jesus Cristo é o Senhor

Para o dia do Pastor(o propósito do dia do pastor - Pr Irlande

 



A PROPÓSITO DO DIA DO PASTOR

 
Pr. Irland Pereira de Azevedo

Instituído pela Convenção Batista Brasileira há muitos anos, o Dia do Pastor servia no passado a que as igrejas lembrassem e homenageassem seus antigos pastores que no seu pastorado serviram o Senhor e abençoaram Seu povo.
Mais tarde, o Dia do Pastor também passou a ensejar o reconhecimento por parte das igrejas do trabalho dedicado de seus obreiros do presente, mediante programas em que participavam ovelhas de todas as idades, sempre agradecidas ao seu pastor.
Felizmente o Dia do Pastor não teve o mesmo destino de outras efemérides que se transformaram em incentivo a um consumismo desvairado. Pouca gente se lembra de comprar um presente e oferecer ao Pastor. Aliás, isso não faz muita diferença. O presente que conta mesmo é a resposta pronta e jubilosa do povo de Deus à palavra pregada, à orientação ministrada, aos desafios à fidelidade e ao cumprimento da missão como cristãos no mundo.
Pensando bem, o Dia do Pastor presta-se a três propósitos, em relação ao próprio O Dia do Pastor serve para lembrar o privilégio de ser Ministro da Palavra.
Nenhum de nós merecia a chamada divina e o privilégio de cooperar com Deus, no pastoreio de Seu povo. Não são os anjos que houve por bem escolher como mensageiros e expositores de Sua Palavra, ainda que isso eles desejassem, e muito. Deus nos escolheu, e nos provisionou, e nos permitiu o preparo em escola teológica e o labor prático nas igrejas, para o ministério que hoje exercemos.
Mais importante do que outra qualquer atividade ou empresa dos homens, porque não se prende aos limites do espaço e do tempo, o Ministério Pastoral lida com valores eternos e apresenta resultados muito além do tempo curto de nossas vidas. Aquelas pessoas que aqui conduzimos a Jesus Cristo ou para cujo crescimento nosso ministério contribuiu, começam a viver aqui e adentram as portas da eternidade. Nossa obra jamais será destruída, porque edificada sobre a Rocha que é Jesus Cristo.
O Dia do Pastor serve para reafirmar a responsabilidade que nos assiste Privilégio impõe responsabilidade. O Ministério Pastoral envolve enorme responsabilidade: diante de Deus, que nos chamou em Cristo, diante da Igreja a que servimos, diante da sociedade humana que espera sejamos exemplares de verdadeiros cristãos, diante da verdade e dos absolutos do Evangelho.
Não são as glórias do mundo, a riqueza material ou a notoriedade que nos fascinam. Mas, sim, o cumprimento cabal de nossa missão, e a certeza, no fim de nosso ministério, de havermos combatido o bom combate, acabado a carreira e guardado a fé.
Incumbe-nos conduzir pessoas ao Salvador, pois fomos chamados a ser pescadores de gente. Também nos cabe fazer os crentes crescerem na graça, e a amadurecerem no conhecimento do Senhor, tendo por alvo e medida a estatura do Varão Perfeito, Jesus Cristo.
Incumbe-nos transmitir a mensagem e cumprir o ministério da reconciliação (2Co 5.18-19). E que oportuna e imperativa é essa mensagem, num mundo de violência e dividido como o nosso!
O Dia do Pastor presta-se a que lembremos e reafirmemos as exigências do Ministério da Palavra Sim, o Ministério da Palavra, que é excelente em sua essência, apresenta importantes exigências:
 
Ele requer que cada um de nós se ache fiel.
 
Ele requer que cada um de nós tenha profundo e crescente conhecimento da Palavra de Deus e do Deus da Palavra. Do Deus Pai, e Filho e Espírito Santo.
 
Ele requer santidade de vida e compromisso, num mundo que zomba da pureza e dos valores espirituais e morais.
 
O Ministério Pastoral requer integridade, diante da sociedade, de nós mesmos e de O Ministério Pastoral requer o cultivo das disciplinas espirituais, pari passu com o compromisso com a excelência acadêmica. Oração, leitura da Palavra, seu estudo e meditação nela, solitude e outras disciplinas devem constituir marcas de nossa vida pessoal, como obreiros do Senhor.
 
O Ministério Pastoral requer relacionamentos saudáveis: com Deus, com a família, com as ovelhas, com as pessoas, pois a excelência de nossos relacionamentos glorifica o nome do Senhor e decisivamente contribui para a eficácia de nossa liderança pastoral. Costumo falar dos relacionamentos do pastor como relações humanas redentivas.
 
Indagará você, colega, como Paulo outrora: “Para estas coisas, quem é idôneo”?
A nossa capacidade vem de Deus.
Que Ele tenha compaixão de nós e habilite ao exercício de nosso ministério, de modo a podermos afirmar como Paulo aos coríntios:
“Este é o nosso orgulho: A nossa consciência dá testemunho de que nos temos conduzido no mundo, especialmente em nosso relacionamento com vocês, com santidade e sinceridade provenientes de Deus, não de acordo com a sabedoria do mundo, mas de acordo com a graça de Deus”. (2Co 1.12 NVI).
Deus abençoe todos os Pastores neste seu Dia!

LEIA OUTROS TEXTOS NO SITE DA ORDEM DOS PASTORES BATISTAS DO BRASIL.
 
 
 

Pesquisar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons Neil Armstrong2  Redação: Pastor Geciano Vieira