Só Jesus Cristo é o Senhor

Organismos Microscópicos – O Milagre da "Simplicidade"(arqueologia Biblica)

Se os primeiros organismos microscópicos simples criados na sopa de rocha pré-biótica são a base do pensamento evolutivo de hoje, então o que é um organismo microscópico "simples"? Existe uma coisa dessas? Não teria qualquer organismo – até mesmo o primeiro – que sintetizar combustível, gerar energia, reproduzir a sua espécie, etc?

Portanto, o que é considerado "simples"?

Eu acho que um óvulo humano no momento da concepção se parece com uma bolha unicelular simples que não é maior do que uma cabeça de alfinete. No entanto, agora sabemos que a bolha amorfa contém informações equivalentes a 6 bilhões de "letras químicas"- código complexo suficiente para encher 1.000 livros de 500 páginas de espessura com a letra tão pequena que seria necessário um microscópio para a sua leitura.1 Com a maravilha da DNA, cada uma das características humanas é estabelecida no momento da concepção. Dentro de horas, aquela célula única começa a se reproduzir e desenvolve um sistema de propulsão de cílios para mover o óvulo fertilizado (agora chamado de "zigoto") em direção ao útero. Dentro de seis dias, a célula original (agora chamada de "embrião") tem reproduzido a sua biblioteca de informações mais de 100 vezes. Em última análise, aquela bolha gelatinosa original se dividirá a 30 trilhões de células que compõem o corpo humano. Nesse ponto, se todas as "letras" químicas do DNA fossem impressas em livros, estima-se que esses livros encheriam o Grand Canyon - cinquenta vezes! 2

OK, não vejo nada de "simples" nesse exemplo ...

Mas isso é um óvulo humano, não uma entidade biológica simples e auto-existente. Vamos voltar ao assunto inicial e avaliar um organismo simples que existe na natureza ...

Que tal uma bactéria "simples"?

Não, vamos apenas dar uma olhada em uma parte de uma bactéria "simples" – o seu mecanismo de mobilidade ...

O chamado "flagelo bacteriano" é o que impulsiona uma bactéria através do seu mundo microscópico. O flagelo bacteriano é composto por cerca de 40 partes diferentes da proteína, incluindo um estator, rotor, eixo de transmissão, junta universal e hélice. Através da tecnologia de ampliação do século 21, agora entendemos que uma simples bactéria tem um motor de popa microscópico! As peças individuais entram em foco quando ampliadas 50.000 vezes em microscopia eletrônica. E apesar desses motores funcionarem a uma incrível velocidade de 100.000 rpm, eles podem parar em uma pequena moeda microscópica. Leva apenas um quarto de uma volta para eles pararem, mudarem de direção e começarem a girar 100.000 rpm no sentido oposto! O motor flagelar é refrigerado a água e interligado através de fios a um mecanismo sensorial que permite que a bactéria mantenha contato com o seu ambiente! 3

Isso é tão impressionante! Como esse motor pode se comparar com o motor de popa com o qual sou familiarizado? Foi o motor mecânico projetado e fabricado de acordo com as especificações de engenharia? Claro que sim! Agora, imagine um motor de popa mil vezes mais eficiente e o miniaturize por um fator que contém muitos zeros. A complexidade é incrível! Até mesmo com a tecnologia do século 21, nunca seremos capazes de criar uma micro-máquina como esta.

Próxima página!

 

1 A. E. Wilder-Smith, The Natural Sciences Know Nothing of Evolution, Editora T.W.F.T., 1981, 82.
2 Mark Eastman and Chuck Missler, The Creator Beyond Time and Space, Editora T.W.F.T., 1996, 84. 

3 Vários cientistas, “Unlocking the Mystery of Life: The Scientific Case for Intelligent Design", DVD de um documentário por Illustra Media, 2002. 

Pesquisar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons Neil Armstrong2  Redação: Pastor Geciano Vieira