Só Jesus Cristo é o Senhor

O FUNDAMENTO DA IGREJA

Lembram-se daquela parábola em Mateus 13 que relata a história de um negociante que procura boas pérolas? Após ter achado uma pérola de grande valor, vendeu tudo o que possuía, e comprou-a (Mateus 13:45-46). Não vemos aqui uma impressionante imagem do Senhor Jesus (o negociante) que Se entrega Ele mesmo (vende tudo o que tem) e compra, para a Sua própria alegria, a Igreja (a perda)? Gostaria muito de vos falar um pouco desta Igreja, sobretudo do seu fundamento. Encorajo-vos, pois, a lerdes em primeiro lugar os versos seguintes: Mateus 16:13-18 e 1Coríntios 3: 11.

 

 

Que significa esta palavra Igreja, tão comum na nossa sociedade dita cristã? Muitos pensam que se trata apenas de edifícios de uma arquitectura particular, cujo campanário os apontam para o céu. Encontramos essas "igrejas" nos diversos bairros das cidades ou no centro de quase todas as aldeias, e no seu interior desenrolam-se durante a semana alguns serviços religiosos. Mas o que é que diz a Palavra de Deus acerca da palavra "Igreja"?

 

 

 

 

 

A IGREJA OU ASSEMBLEIA - O QUE ELA É O QUE ELA NÃO É

 

 

Comecemos por explicar que esta palavra "Igreja" é traduzida do Grego "ekklesia", e significa literalmente: "Os que são chamados a sair fora de". Uma melhor tradução desta palavra seria Assembleia. No Novo Testamento encontramos pela primeira vez esta palavra em Mateus 16. O senhor Jesus disse: "Eu edificarei a minha igreja...". E evidente, pela leitura do Novo Testamento, que a Igreja (ou Assembleia), segundo Deus, não é um edifício físico, nem uma denominação ou um grupo religioso qualquer, mas sim o conjunto que todos aqueles e aquelas que têm posto a sua confiança no Senhor Jesus, sentiram o novo nascimento e foram selados do Espírito de Deus.

 

 

Note-se bem a passagem de Mateus 16 e atente-se na confissão de Pedro a respeito do Senhor Jesus: "Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo" (verso 16). Pedro não fazia esta confissão segundo o seu proprio conhecimento, mas sim segundo uma revelação distinta recebida da parte do Pai a respeito do Filho de Deus. Quanto a este título, O Filho do Deus Vivo, é único no Novo Testamento. O Senhor é chamado, noutros lugares, o Filho do homem, o Filho de David, o Filho de Deus, o Filho do Pai, etc.; mas somente em Mateus 16 encontramos este título de Filho do Deus Vivo. Porquê ? Nós sugerimos que este título particular está em relação com a revelação do Senhor acerca da Sua Igreja. "... tu és Pedro; e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja..." (verso 18). Não temos aqui uma estrutura material e tangível; temos, sim, uma estrutura espiritual. E um organismo vivo, animado da mesma vida que tem o Filho de Deus. Aliás, em 1Timóteo 3:15, a Palavra de Deus utiliza a expressão: A Igreja do Deus vivo.

 

 

 

 

 

CRISTO - ÚNICO FUNDAMENTO

 

 

De que pedra se trata em Mateus 16:18: "... sobre esta pedra edificarei a minha igreja..."? Alguns há que têm sugerido que a pedra, ou fundamento desta estrutura espiritual, era o apóstolo Pedro, aquele que tinha uma autoridade especial e que possuía as chaves do reino dos céus.

 

 

Mas é singularmente espantoso que uma coisa de tão magna amplitude, construída pelo próprio Cristo, assente sobre um homem mortal e falível. Haveria certamente, grande incerteza se a Igreja do Deus vivo assentasse sobre um homem, a quem Cristo havia de dizer pouco depois: "Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens." (verso 23).

 

 

Não. A pedra não é outro senão o próprio Filho de Deus, precedentemente confessado pelo apóstolo. Em sua primeira epístola, o apóstolo Pedro refere-se justamente a esta circunstância e recorda aos crentes que eles se aproximaram do Senhor, "pedra viva" (capítulo 2:4 5). É preciso ler também muito atentamente a 1ª epístola aos Coríntios 3:11: "Porque ninguém pode pôr outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo."

 

 

Assim, pois, Jesus é o fundamento, deste edifício, e os verdadeiros crentes são pedras vivas, edificadas para formarem um casa espiritual (ler 1ª de Pedro 2:5). Que encorajamento para os nossos corações o sabermos que, apesar de todos os esforços e intentos do Inimigo, "as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mateus l6:18) ! A Igreja do Deus vivo assenta sobre uma Pessoa divina e tira o seu carácter dessa mesma Pessoa; é, pois, tão sólida corno o próprio fundamento.

 

 

É verdade que no que concerne ao testemunho da Igreja face a este mundo temos de baixar a cabeça em sinal de humilhação Mas quanto ao seu lugar perante Deus e a sua constituição espiritual, a Igreja é o fruto do trabalho do eterno Filho de Deus e é sustida por Ele mesmo.

 

 

É completa e perfeita, pois que provém de Deus. Nenhuma táctica e nenhum esforço dos poderes da maldade prevalecerão sobre esta Igreja.

 

 

Finamente, mencionemos que a Igreja não é uma continuação do que encontramos no Antigo Testamento. No momento em que o Senhor falava a Pedro, dizia: Eu edificarei a minha igreja."

 

 

Esta declaração está no futuro. Assim, a Igreja começou no dia de Pentecostes, após a morte, a ressurreição e a glorificação do Senhor Jesus. Aquando desta ocasião especial, o Espírito de Deus, vindo habitar sobre a Terra, forma a Igreja num corpo "espiritual" e une este corpo à Cabeça glorificada na presença de Deus. As três principais características da presente dispensação são as seguintes: Há um Homem na glória de Deus (o Homem Cristo Jesus), uma Pessoa divina sobre a Terra (o Espírito de Deus), e uma nova companhia de remidos, unidos ao seu Chefe. A igreja tem uma origem e um destino celestes; além disso, o seu Chefe é celestial. Nos desígnios de Deus, esta posição celeste da Igreja está em contraste com o lugar atribuído a Israel, o povo terrestre de Deus. E não esqueçamos nunca a Pessoa maravilhosa sobre a qual assenta a Igreja de Deus -o Cristo, o Filho do Deus vivo. Este é eterno, imutável e divino. O Senhor Jesus é certamente digno de todo o nosso respeito e da nossa inteira adoração. "Assim que, já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos e da família de Deus; edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; no qual, todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor. No qual também vós, juntamente, sois edificados para morada de Deus em Espírito." (Efésios 2:19-22).

 

 

 

 

Pesquisar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons Neil Armstrong2  Redação: Pastor Geciano Vieira