Só Jesus Cristo é o Senhor

Historia da Igreja O Brasil para Cristo


Nos primeiros dias do ano de 1956 o movimento de evangelização iniciou um programa radiofônico na Rádio Piratininga intitulado "A VOZ DO BRASIL PARA CRISTO" no horário das 10:00, passando pouco tempo depois para a Rádio Tupi de São Paulo onde permaneceu muito tempo, sob a direção do Misº Manoel de Mello, locutor principal, secundado pelos Prs. Alfredo Rachid de Góes e Levi Gonçalves Tavares.

Este programa revolucionou o meio evangélico da época, foi uma tocha viva que atingia todo o país, quebrava as barreiras denominacionais; mensagens poderosas eram transmitidas. Pessoas eram curadas e salvas e os desafios eram lançados no ar; o povo recebia esclarecimentos e conhecimento da Palavra de Deus.

O primeiro culto do movimento de renovação espiritual como o nome de O Movimento do Caminho, IGREJA JESUS BETEL, ocorreu no dia 3 de março de 1956, no bairro de Pirituba - São Paulo. Surgiu ali a primeira congregação de nossa Obra.

A primeira tenda foi erguida no bairro de Vila Carrão em meados de 1956. Tantas outras foram erguidas em vários locais, muitas delas foram destruídas pelos inimigos da obra de Deus.

Dois fatos, entre tantos, marcaram nossa história: o primeiro foi a construção de uma tenda na Rua Pe. Adelino, em São Paulo, a qual foi queimada por pessoas desconhecidas e das cinzas foi erguido um tabernáculo de madeira no mesmo local, que foi desmontado através das ordens do então prefeito, Dr. Ademar de Barros, pressionado pelos seus correligionários, mas de nada adiantou e o movimento continuou crescendo. O outro foi a locação de um grande pavilhão sito à Rua Tuiuti, 1547, em São Paulo, no ano de 1960, que foi a sede da Obra até a construção do Grande Templo no Largo da Pompéia, que tive a oportunidade de conhecer antes mesmo de aceitar o Evangelho, levado por um grande amigo que na época era o presidente da UNAME, Isaias da Silva, companheiro de trabalho.

Nesse período muitos outros locais foram usados para grandes concentrações, como por exemplo: o Teatro Alumínio, o Estádio do Pacaembu, Cine Piratininga, Cine Universo (cheguei a participar de cultos neste lugar), sem contar com os trabalhos realizados nas praças públicas, entre elas a Praça da Sé e Largo São Paulo.

A Obra cresceu rapidamente, o Senhor operava maravilhas, o povo ouvia os testemunhos e comparecia nas reuniões, a Palavra era pregada e vidas salvas. Pastores de diversas denominações vinham conferir o que estava acontecendo, mais com um sentido de crítica, e a Obra sofreu discriminações, tanto das igrejas "tradicionais" como das "pentecostais", pelas curas e milagres que estavam acontecendo.

As perseguições fizeram com que o Misº Manoel de Mello fosse preso e processado várias vezes, bem como a diversos pastores, mas nada calou a Voz do Senhor, e sempre foram livres da "boca do leão".

O Brasil foi invadido por esse movimento e igrejas iam sendo abertas; outras se afiliavam; homens sinceros se achegavam, mas também haviam os oportunistas que se aproveitaram para se apossarem de patrimônios da Obra, burlando a confiança do Missionário, dada a liberdade existente e deficiência administrativa, que é normal em novos movimentos, formando outros ministérios; outros, usando o nome da nossa Obra, também formaram ministérios, porém insubmissos às Convenções dos Estados e ao Conselho Nacional, mas nada disso impediu para que nossa Obra crescesse e se tornasse conhecida e respeitada, tanto em nosso país e no exterior através da representação expressiva do seu líder, estabelecido por Deus, o Misº Manoel de Mello, "que viajou por vários países, testemunhou de Jesus para reis e dezenas de governantes em todos os continentes, e pregou o evangelho nos maiores auditórios e nos estádios de futebol de todo o país." (trecho do livro Mensagens Vivas-Vol.1).

A IBPC perdeu seu ímpeto inicial e membresia para os movimentos neopentecostais, passou por problemas internos, o que reduziu significativa sua membresia (teria chegado a mobilizar 1 milhão de pessoas na década de 1970), possuindo hoje 1.000 congregações com 200 mil membros no Brasil e presença no Paraguai, Uruguai, Argentina, Portugal e nos EUA. 

Pesquisar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons Neil Armstrong2  Redação: Pastor Geciano Vieira