Só Jesus Cristo é o Senhor

Genesis 2

por John Lightfoot

1 Assim os céus, a terra e todo o seu exército foram acabados. 2 E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. 3 E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera (Gn. 2:1-3).

Os três primeiros versículos, que tratam da instituição do Sábado, devem, conforme seu próprio ordenamento no tempo, ser compreendidos à luz do final do terceiro capítulo.

4 Estas são as origens dos céus e da terra, quando foram criados; no dia em que o SENHOR Deus fez a terra e os céus, 5 E toda a planta do campo que ainda não estava na terra, e toda a erva do campo que ainda não brotava; porque ainda o SENHOR Deus não tinha feito chover sobre a terra, e não havia homem para lavrar a terra. 6 Um vapor, porém, subia da terra, e regava toda a face da terra (Gn. 2:4-7).

(v.4 &c.) – Na manhã do sexto dia, uma bruma, que havia subido da terra, precipitou sobre ela em forma de chuva ou de garoa, e lavou a terra. Com essa limpeza, as árvores e plantas obtiveram maturidade de uma vez, sendo tal garoa a causa natural e o seu efeito geral, de caráter sobrenatural, dada a rapidez.

7 E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente. 8 E plantou o SENHOR Deus um jardim no Éden, do lado oriental; e pôs ali o homem que tinha formado. 9 E o SENHOR Deus fez brotar da terra toda a árvore agradável à vista, e boa para comida; e a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal (Gn. 2:7-9).

(v.7) – A partir do pó da terra assim irrigado, Deus criou o corpo do homem. É a isso que o salmista alude quando menciona “o orvalho da tua mocidade” (Sl. 110:3). E é sobre a terra assim disposta que ele respira o espírito de vida e de graça (Ef. 4:24).

10 E saía um rio do Éden para regar o jardim; e dali se dividia e se tornava em quatro braços. 11 O nome do primeiro é Pisom; este é o que rodeia toda a terra de Havilá, onde há ouro. 12 E o ouro dessa terra é bom; ali há o bdélio, e a pedra sardônica. 13 E o nome do segundo rio é Giom; este é o que rodeia toda a terra de Cuxe. 14 E o nome do terceiro rio é Tigre; este é o que vai para o lado oriental da Assíria; e o quarto rio é o Eufrates (Gn. 2:10-14).

(v.10) – O Éden é irrigado por um rio que transbordava uma vez por ano, tal como o Nilo e o Jordão (ver Gn. 13:10).

15 E tomou o SENHOR Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar. 16 E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, 17 Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. 18 E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele. 19 Havendo, pois, o SENHOR Deus formado da terra todo o animal do campo, e toda a ave dos céus, os trouxe a Adão, para este ver como lhes chamaria; e tudo o que Adão chamou a toda a alma vivente, isso foi o seu nome. 20 E Adão pôs os nomes a todo o gado, e às aves dos céus, e a todo o animal do campo; mas para o homem não se achava ajudadora idônea. 21 Então o SENHOR Deus fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu; e tomou uma das suas costelas, e cerrou a carne em seu lugar; 22 E da costela que o SENHOR Deus tomou do homem, formou uma mulher, e trouxe-a a Adão. 23 E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada. 24 Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne. 25 E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher; e não se envergonhavam (Gn. 2:15-25).

A Adão, que foi criado dessa maneira, e feito Senhor sobre as criaturas, o próprio Senhor lhes traz para que recebam seus nomes, que lhes são dados conforme suas respectivas naturezas. E isso à primeira vista, o que demonstra o seu domínio [i.e., de Adão] sobre elas, e sua sabedoria, [e que] dentre elas ele não encontra um par para si. Ao observar que todas elas se acasalavam, e que elas vinham diante dele em pares, ele é levado à sensibilidade de sua própria necessidade de uma companhia. Esta Deus lhe provê a partir de sua costela, sendo a parte que melhor lhe serviria [ao propósito]. Assim, a criação é concluída com a formação da mulher.

Pesquisar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons Neil Armstrong2  Redação: Pastor Geciano Vieira