Só Jesus Cristo é o Senhor

A Verdade Sobre o Apocalipse

O Apocalipse

O caos econômico, o terrorismo, a violência e a corrupção generalizada estão levando o mundo para uma sociedade sem dinheiro, onde instituições financeiras interligadas com os governos controlarão toda a humanidade através da tecnologia por um curto período de tempo chamado "A Grande Tribulação".

"E fez que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, lhes fosse posto um sinal na mão direita, ou na fronte, para que ninguém pudesse comprar ou vender, senão aquele que tivesse o sinal¹, ou o nome da besta², ou o número do seu nome³.
Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o
número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis."
Apocalipse 13.16-18

Esta profecia é a mais conhecida do livro das revelações. Ela tem sido utilizada em músicas de rock, em filmes, tem inspirado livros, temas teatrais entre outros. Se refere a um sistema político-econômico-social-religioso, a volta de uma forma de governo igreja-estado (como a Roma da Idade Média) que será implantada no mundo e há séculos idealizada na Europa, o mesmo continente onde emergiu a última besta: O Império Romano. São acontecimentos que ocorrerão entre o arrebatamento dos cristãos e a volta de Jesus, um período chamado de "A Grande Tribulação".

Era comum as nações da antiguidade usarem animais como seus símbolos e a palavra besta significa império, um país ou um grupo dominante na terra, um grande animal predador que domina e come os demais. O 666 será o número de um homem (o falso profeta) e também o da besta (o império e seu imperador - o anticristo!).

Mas o Apocalipse estará realmente sendo preparado ou é mera coincidência? Em dezembro de 1989, após o fim da "guerra fria", o ex-Presidente George Bush anunciou a chegada desse sistema o qual chamou de "Nova Ordem Mundial" liderado pelos EUA e que teve seu início com a globalização. Hoje a União Européia está tomando a hegemonia dos EUA e a profecia do Apocalipse está se cumprindo paulatinamente, desapercebida por muitos!


1 - Significado e origem do número 666 e dos locais do sinal

O 666 está ligado a fatos bíblicos: o número 7 é o da perfeição e o 6 da imperfeição. O 666 seria o número da tentativa de chegar a perfeição, de ser Deus.

Durante o reino de Salomão, o número 666 foi símbolo de imposto anual e oferta ao rei. Assim também o será para o anticristo no tempo da "marca da besta":

"... o peso do ouro que se trazia a Salomão cada ano era de seiscentos e sessenta e seis talentos de ouro .." 1 Reis 10.14 (também em 2 Crônicas 9.13)

Os símbolos usados por Salomão hoje são copiados pela Maçonaria. Muitos acreditam que o anticristo terá algum tipo de envolvimento com as chamadas "sociedades secretas".

O sinal na mão e na fronte foi ordenado antes dos hebreus entrarem na Palestina:

"e te será por sinal sobre tua mão e por memorial entre teus olhos, para que a lei do Senhor esteja em tua boca; porquanto com mão forte o Senhor te tirou do Egito." Êxodo 13.9

"E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; [...] Também as atarás por sinal na tua mão e te serão por frontais entre os teus olhos; e as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas." Deuteronômio 6.6-9 (também em Deuteronômio 11.18-20)

Da mesma forma, o nome, a marca, e o número do nome da besta estarão espalhados não só por todo Israel mas também por quase todo o mundo. Assim, o anticristo enganará muitos judeus e grande parte da população mundial, pequenos ou grandes, ricos ou pobres, livres ou escravos.

Portanto, o 666 (o imposto) e o sinal na mão ou na fronte (a lei) representam fidelidade material e espiritual. Serão os sinais dos tempos difíceis da próxima ditadura onde a humanidade terá as 18 (6+6+6) características descritas em II Timóteo 3.2-4.

 

2 - Nomes, Organizações e Fatos Emergentes

Michel Smiely, o criador do "Projeto 666"

 Michel Smiely, é solteiro, empresário, escritor, poeta e teórico político, nascido em 29/06/1947 na cidade de Elias Pina na República Dominicana e nacionalizado na Suécia residindo atualmente em Estocolmo. Fala espanhol, inglês e sueco é conhecido por se apresentar como "o 666". Criou em 1987 um projeto econômico inicialmente para a Europa e mais tarde para o mundo sendo apresentado em 14/7/1989 na antiga Comunidade Econômica Européia com o nome de Projeto 666 ou "O Novo Império Romano do Ocidente" sendo exatamente como era no tempo de Cristo, sem o Reino Unido (antiga Grã-Bretanha). Seu livro "Projeto 666" foi proibido, mas ele continuou a vendê-lo pela Internet.

Rejeitado pelo parlamento europeu em 1989, obviamente pelo uso do número 666, algumas idéias de Michel Smiely passaram a ser executadas de forma lenta e discreta a partir de 1992 pelos europeus como a utilização de uma só moeda, o perdão da dívida externa de países pobres, a inclusão de países da Ásia Menor, das principais ilhas do Mediterrâneo, e futuramente do norte da África e da Palestina na União Européia. Hoje, com a chegada do Euro, o Projeto 666 é uma realidade, só faltando um imperador, um cargo de "Presidente da Europa" que segundo rumores poderá ser ocupado pelo primeiro-ministro britânico, Tony Blair, quando deixar o atual cargo, ou até mesmo o príncipe Charles. Na verdade, muitos deverão cobiçar este cargo que será sem dúvida o maior de toda a história, tão desejado por estadistas como Carlos Magno, Napoleão Bonaparte, Hittler entre outros.

Todo o projeto coincide com o Governo Mundial descrito no Apocalipse! Em sua apresentação na Comunidade Econômica Européia, Michel Smiely se referiu ao projeto como um "Paraíso na Terra" dizendo ter sido escolhido para estabelecer a paz na Terra. Em suas palavras profere blasfêmias contra o Deus da Bíblia por chamá-lo no Apocalipse de "besta, anticristo e falso profeta". Diz ser um paranormal e irmão do verdadeiro Messias conforme suas declarações:

  • "Jesus Cristo é o primeiro grande filho espiritual de Deus e o segundo é o 666, seu irmão. Deus deseja ajudá-los a salvar o mundo hoje com o Projeto 666."
  • "O novo sistema social político e econômico para a União Européia e o mundo inteiro, usando 666 como uma moeda corrente nova (Euro) construir um Paraíso na Terra, criado com mérito pelo "Senhor 666" para ganhar o Prêmio Nobel de Economia com o Projeto 666!"
  • "Respondendo às necessidades, aos desejos e sonhos de indivíduos, pessoas e nações."
  • "Chegou a hora do 666! Para fazer um mundo melhor e feliz!"
  • "O 666 te ama! Não deixe o 666 construir um Paraíso na Terra sem ti!"

Em 2004 o "senhor 666", membro n° 900883 do partido social democrata sueco, independentemente do seu partido disputou uma das 19 cadeiras do parlamento europeu destinadas à Suécia mas não obteve votos suficientes. No entanto, o social democrata foi o partido que mais elegeu parlamentares no país.

O 666 vinha anunciando suas "profecias" através de cartas publicadas em seu site (www.the666.com) e enviadas aos seus respectivos destinatários tais como a princesa Diana antes de falecer, o presidente americano George Bush e o presidente da Microsoft Bill Gates. Nessas cartas alertou sobre tragédias além de convocar milionários para investirem no seu Projeto 666.

  • Em sua carta ao ainda candidato George W. Bush em 1/11/2000, faltando apenas 6 dias para as eleições presidenciais explicou: "Meu PROJETO 666 para a União Européia, é a criação de um novo sistema político, econômico e social que usa o número 666, para criar um Paraíso na Terra."
  • Avisou por carta à princesa Diana sobre o risco de vida que corria por causa do seu noivo árabe que era discretamente rejeitado pela família real.
  • Pediu ao Bill Gates um investimento bilionário em seu projeto com o fornecimento de computadores. Até fins de 2004 estava sem resposta.
  • Em 2003 alertou o presidente Bush sobre a possibilidade de um novo ataque terrorista a Nova Iorque no qual seria usada uma arma atômica (ogiva nuclear) por homens do Al-Qaeda da Europa que entrariam nos EUA usando passaportes falsos. O armamento teria sido comprado da Máfia russa (a Al-Qaeda afirmou possuir 7 armas atômicas), camuflada e enviada por navio dentro de um container.
    Coincidentemente ou não em 11/3/2004, após o ataque terrorista na Espanha, foi divulgada uma carta do Al-Qaeda pedindo o fim da luta dos EUA contra o terrorismo internacional ameaçando também os países aliados dos americanos:
    "O Esquadrão da Fumaça da Morte vai chegar em breve em um lugar e vocês poderão ver milhares de mortos. Isso é uma advertência. Dissemos aos muçulmanos de todo o mundo que o golpe dos Ventos da Morte Negra chegará a sua fase final, se deus quiser, no momento apropriado".
    Em abril de 2004 afirmaram em 7 minutos de fita gravada:
    "Os judeus, os norte-americanos e os cruzados (cristãos) em geral continuarão a ser alvos de nossos ataques futuros e, neste ano, se deus quiser, esses ataques serão mais duros e mais violentos [...] E o governo saudita apóstata será incapaz de proteger os interesses deles (dos EUA) ou de dar segurança para eles". Há quem acredite que até a Disney World poderá ser um dos alvos.
    No dia 12/11/2004, numa entrevista concedida pelo ex-agente da CIA, Michael Scheuer, ao programa 60 Minutes da rede de televisão americana CBS, foi anunciado que Bin Laden já recebeu aprovação religiosa para usar um dispositivo nuclear contra americanos.
    Em 16/9/2006 mais um alerta,desta vez vindo de Abu Dawood, um dos comandantes do Al-Qaeda no Afeganistaão: "Os muçulmanos residentes nos EUA devem deixar o país". Um muçulmano americano naturalizado, que cresceu no Brooklyn e foi educado no sul da Flórida chamado Adnan el Shukrijumah  também conhecido como "Jaffer Tayyer" ou "Jafer o Piloto", é amigo de Muhammad Atta, líder dos ataques de 11/9/2001. Ele comandaria um ataque denominado "Operação Hiroxima Americana", o maior já elaborado contra o país, com destruições em massa simultâneas em ao menos 6 cidades onde as preferidas são Nova Iorque, Miami, Los Angeles, Filadélfia, Chicago, San Francisco, Las Vegas, Boston e Washington. O dia 6 de agosto (dia da destruição de Hiroshima) é o mais temido para o ataque. Os terroristas envolvidos estão disfarçados de cristãos e adotam nomes cristãos e judeus.
  • Em Março de 2004 passou a receber pela primeira vez apoio discreto de políticos de grande importância. No dia 2 o ex-presidente Bill Clinton lhe enviou um e-mail a princípio para pedir apoio aos democratas: "Nós precisamos de sua energia, seu espírito, sua determinação e seu apoio financeiro". No dia 3 o senador JOHN KERRY, adversário de George W. Bush nas eleições de 2/11/2004, enviou ao "senhor 666" uma mensagem de apoio convidando-o para participar da sua campanha: "Vamos trabalhar juntos e vencer". Em 23/9/2004 recebeu uma mensagem da senadora Hillary Clinton pedindo contribuição para a campanha de John Kerry, que foi vencido por George W. Bush.
  • Foi contra o senador Barak Obama para a presidência dos EUA, mas decidiu apoiá-lo dias antes da eleição.

Resumindo: O Projeto 666 foi rejeitado em 1989 mas hoje é considerado por muitos a solução econômica para o mundo! Mas só terá algum êxito durante a Grande Tribulação.

O Projeto 666 de Michel Smiely consiste basicamente em:

  • Perdoar as dívidas externas dos países (inclusive a gigantesca dívida dos EUA!) - Pretende usar isto para convencer os líderes mundiais a aderirem ao seu projeto. A tentação será grande! Que nação devedora resistirá? O G-8 já perdoou 53 bilhões de dólares da dívida externa dos 23 países mais pobres do mundo e em breve outros também receberão o perdão!
  • Acabar com o uso do papel moeda, usando apenas a moeda eletrônica - Com isto reduzirá em grande parte a corrupção e acabará com a sonegação de impostos. O sistema computadorizado registrará todas as compras e vendas. Aliás, isso aos poucos está acontecendo no país de Michel.
    No Rio de Janeiro as empresas de ônibus usam um sistema para a leitura de cartão (vale transporte eletrônico RioCard) que em breve poderá ser usado para pagamento da passagem com cartão de banco. O mundo já caminha para uma sociedade sem dinheiro até em países do 3° mundo!
  • O implante obrigatório do microchip na mão direita para ser usado no lugar do cartão de débito internacional - O sinal¹! O biochip* ou microchip implantado foi testado no comércio da cidade de Fajardo em Porto Rico por uma empresa americana para verificar a sua eficiência. Em 2004 foi criado o sistema VeriPay para este propósito: Dinheiro Virtual!
  • Utilização de uma única unidade monetária eletrônica internacional - O nome da besta²! Uma solução para padronizar o sistema monetário atual (Euro) já implantado pela União Européia em 11 países, para uma única em todo o mundo. A união das moedas em uma única eliminaria a volatilidade de divisas em três áreas industriais, que produzem dois terços da produção do mundo. Ela acrescentaria a estabilidade e facilitaria o comércio e o investimento.
    No mundo circulam aproximadamente 1,2 trilhões de dólares em moedas por dia. Se esse mercado desaparecesse, salvaria companhias e centenas de bilhões de dólares em um ano em divisas e câmbios e acabaria com as crises das moedas nacionais. Nenhum país teria o problema de balança de pagamentos ou manter reservas de ativos estrangeiros, como moeda ou títulos, para calcular flutuações bruscas de mercado. 
    O fim dessas flutuações também estabilizaria o comércio internacional. Os fabricantes dos dois lados do Atlântico, por exemplo, não teriam de ajustar mais as enormes mudanças de câmbio. O valor dos estoques e de outros ativos estão submetidos hoje a altos riscos da moeda e da inflação. 
    O sucesso do Euro é apenas um primeiro estágio para uma moeda mundial. A revista The Economist em sua edição de 9/1/1988 anuncia a futura moeda do governo mundial com previsão de chegada a partir de 2018: "Get Ready for the Phoenix" (Prepare-se para o Fenix). Hoje sabemos que virá o Amero.
  • O uso de um "Código de Identidade 666" - O número da besta³! - Uma identidade única internacional que substituirá as atuais. Um cartão de identificação usando chip e código de barras com o número do cidadão.
  • A construção de um novo templo em Jerusalém transformando-a na capital mundial cristã - A nomeação de um líder religioso ecumênico para o lugar santo (Mateus 24.15) é evidente.
  • O fim do Vaticano caso se recuse a participar do ecumenismo implantado em Israel conforme carta enviada a João Paulo II e publicada nos principais jornais europeus em 13/4/1990 - A intenção do "senhor 666", pelas suas declarações, é fazer uma fusão do Vaticano com Roma, reconstituindo assim a antiga cidade como era desde a sua fundação até 1798 quando, através do general francês Bertier, Napoleão aprisionou o papa PioVI (eleito politicamente) tomando-lhe as províncias que sobraram do Império Romano do Ocidente, cedendo ao novo papa Pio VII apenas o local chamado Campus Vaticanus, situado na região noroeste da Roma antiga. Somente em 1929 a Itália reconheceu o Vaticano como cidade-estado independente.

As idéias do "senhor 666" com o seu Projeto 666 cruzou o Atlântico Norte e chegou aos EUA. O senador americano Robb Charles achou necessário a inclusão do cartão de identidade eletrônico (chip) para os cidadãos americanos como a amostra da foto. Até maio de 2008 todos os americanos teriam que possuir o NationalID Card que já está causando polêmica entre alguns americanos que questionam a limitação de liberdade. Com a rejeição de 19 estados americanos, a sua implantação ficou para 2017.

Sem este cartão de identificação com chip, um americano não poderá:

  • Dirigir qualquer veículo automotor

  • Embarcar em avião, trem, ônibus, etc.

  • Entrar em qualquer prédio federal

  • Possuir conta bancária

  • Ter emprego

O número 666 (ou triplo 6) como parte obrigatória de identificação teve seu início no código de barras como mostra a figura abaixo, há mais de 20 anos. Mas na verdade, as 3 barras de guarda não correspondem a barra de número 6, apenas têm a mesma espessura e espaço.

É mais do que evidente que as idéias para um governo mundial apocalíptico do "senhor 666" estão aos poucos sendo aproveitadas pela União Européia, na forma de tratados e sem o título de "Projeto 666". Aos poucos os países europeus estão perdendo a sua identidade, sua soberania e a sua unidade monetária: um novo Império Romano emerge lentamente da terra, ao norte do Mar Mediterrâneo. Hoje a União Européia é a primeira potência econômica do mundo e o Euro dominará todas as demais unidades monetárias e quando finalmente houver a adesão de Israel, a União Européia terá os homens mais ricos do mundo (judeus).

Michel Smiely é o mentor, o idealizador do sistema, o "homem cujo número é 666", porém não foi tornado público se descende de algum judeu mas com certeza o seu plano econômico assemelha-se com o do falso profeta descrito no Apocalipse. Os líderes europeus já estão colocando em prática as suas idéias que poderão, durante alguns anos, o transformar no "salvador do colapso financeiro". O mundo materialista e as sociedades secretas anseiam por um líder que acabe com os problemas financeiros que têm criado um grande abismo entre países ricos e pobres. O fim do dinheiro representará o fim dos problemas econômicos temporariamente pois logo em seguida virá uma total falência do sistema. A "corrupção digital" já é conhecida hoje e poderá ser usada amanhã.

As iniciais de Michel Smiely no alfabeto hebraico correspondem ao número 660 (M=600 e S=60). Para completar a soma, falta a letra V (V=6) do seu sobrenome original: Vásquez!

Ele tem 6 promessas: Liberdade - Igualdade - Justiça - Progresso - Amor - Felicidade.

Também se define com 6 adjetivos: Fascinante - Controverso - Excitante - Surpreendente - Espantoso - Inesquecível

Soma de números e combinações de letras não são tão significantes no caso de Michel Smiely, mas apenas o fato de ter criado um sistema que está sendo aos poucos colocado em prática pelos líderes da União Européia e que tem dado certo, sem ser mencionado seu nome. Atualmente Michel Smiely está em silêncio aguardando uma oportunidade. Que relações ele poderá vir a ter com o anticristo ou o falso profeta?

 

Maitreya, o "falso cristo"

Este Sírio vivia em um retiro no Himalaia até que em julho de 1977 foi chamado para ser o cristo de todas as nações pelo "profeta" Benjamim Creme. Diz ter vivido no corpo de Jesus, faz sinais impressionantes como aparições relâmpagos em vários países e diz ser o salvador, o Cristo dos cristãos, o Messias dos judeus, o Krishna dos hindús, o Buddha dos budistas, o Imã Mahadi dos muçulmanos, o Jiatgin da China, o Maitreya Buda do Ladak, o Miroku do Japão, o Maitry da Índia, Nepal, Butão, Camboja, Vietnã e Tailândia, o Byams-Pa do Laos e da antiga Birmânia e o Cham-Pa do Tibet. O próprio símbolo de Maitreya, uma mistura de símbolos das principais religiões, confirma o seu objetivo ecumênico:

Atualmente vive numa comunidade hindú-paquistanesa, em Londres aguardando ser convocado para o chamado "Dia da Declaração" onde será apresentado na mídia mundial. Entre outras coisas promete oferecer:

  • Suprimento justo de comida - Pretende acabar com a fome.
  • Moradia justa - Não haverá mais os "sem-teto".
  • Saúde e educação - Um direito de todos.
  • Uma imagem de adoração universal - Uma estátua de bronze de 152 metros de altura (imagem abaixo), 5 metros maior do que a pirâmide de Queops no Egito, para a sua adoração com o uso da tecnologia moderna. Era prevista ser erguida até o final de 2005 no estado de Bihar, leste da Índia, e será a imagem de adoração mais alta do mundo! No local haverá amplo estacionamento, comércio e um templo para adoradores e visitantes. A responsável pela edificação será uma organização budista sediada na Califórnia. Será esta a imagem de Apocalipse 13.15?

Assim como Michel Smiely, também tem predileção pelo número 6 como se pode observar na estrela de 6 pontas com 6 símbolos em cada ponta formando 6 triângulos.

Também tem 6 promessas: Luz - Amor - Compaixão - Fraternidade - Paz interna - Paz Mundial.

Qualquer semelhança com o 666 não parece ser mera coincidência! Alguns católicos europeus acreditam que Maitreya será o anticristo, o destruidor da madre igreja, quando estiver no fim do seu reinado em Jerusalém.

 

Jean Marie Lustiger, o "católico judeu"

Cardeal Francês, ex-Cardeal de Paris, filho de judeus poloneses assassinados pelos nazistas, seu verdadeiro nome era Aaron (Arão em português) e foi criado por uma família católica em Orleans. Foi confidente do papa João Paulo II, candidato à sua sucessão e segue a mesma linha de governo do atual papa. Afirmou que mesmo sendo uma autoridade católica jamais deixaria de ser judeu e em seu livro "A Promessa" publicado em 2002 afirmou:

  • Maria - Não é a "mãe de Deus" ("divina mãe") como afirma a igreja. A verdadeira Maria é Israel pois deu origem ao cristianismo (Apocalipse 12.13) e este ao catolicismo.
  • Católicos anti-semitas são "cristãos-pagãos" - Acusa a cristandade dos últimos séculos de mentiras e homicídios. O perdão pedido por João Paulo II aos judeus em Jerusalém (em 2000) pode ter sido influenciado por Lustiger, seu confidente.
  • Apóstolo Paulo - O acusa de blasfêmia quando na carta aos Gálatas 4 afirma que o filho de Hagar não era legítimo, como se não fosse filho de Abraão. Também não aceita a sua declaração na carta aos Hebreus 6.19-20.
  • Novo templo em Jerusalém - Aprova a construção de um novo templo para unir cristãos, árabes e judeus. Acredita na promessa de Abraão a Mequisedeque em Gênesis 14.22-24 de não tomar nada da sua terra.

Lustiger faleceu em 5/8/2007 e a questão é saber até onde pode ter influenciado no papado pois juntamente com os cardeais Ratzinger e Arinze (apoiado pelos muçulmanos), tinha influência no reinado de João Paulo II, que teve permissão dos judeus para visitar Jerusalém e instalar uma tenda-igreja improvisada. Vários seguimentos religiosos em todo o mundo observavam Lustiger na escolha do novo papa.

Lustiger era bem relacionado com as autoridades religiosas judaicas e já foi fotografado várias vezes com elas. Na condição de "papa judeu" poderia levar o mundo católico a crer que o "verdadeiro messias" ainda está por vir. Teve Lustiger grande influência?

Segundo a "profecia de S. Malaquias", o penúltimo papa antes da Grande Tribulação será chamado de "A glória da Oliveira". A oliveira é um dos símbolos de Israel o que resultaria num papa judeu ou um "olivetano" que significa da "Ordem de Benedito", mas o papa eleito chama-se Benedito (ou Bento) embora não seja um "olivetano". Parece que muitos acreditam na tal profecia de forma a forçá-la acontecer. Mas Malaquias termina sua profecia dizendo que haverá um último papa que possivelmente será mais politizado que os anteriores, alguém apelidado de "Pedro, o romano", que possivelmente será o retorno de um italiano ao papado e que reinará no período da destruição da igreja no final do Governo Mundial. Isto é até compreensível, pois João Paulo II reduziu a menos de um terço a quantidade de cardeais italianos no conclave a fim de impedir a eleição de um novo papa proveniente da Itália, o que já pode estar incomodando alguns cardeais. Malaquias termina afirmando que o último será alguém de Roma:

"Na perseguição final [pelo anticristo?] o trono da Santa Igreja Romana estará ocupado por Pedro o Romano, que alimentará suas ovelhas em muitas tribulações [a Grande Tribulação] ao término das quais a cidade dos sete montes [Roma] será destruída e o Juiz terrível julgará o povo".

De fato o julgamento e a destruição de Roma pelo anticristo no fim da Grande Tribulação está escrita no Apocalipse:

"As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher [Roma] está assentada; são também sete reis: cinco já caíram [não mais existem?]; um existe [JP II?]; e o outro [o 7° - Bento XVI?] ainda não é vindo; e quando vier, deve permanecer pouco tempo [morrerá ou será destronado?]. A besta [Império Romano do Ocidente] que era e já não é, é também o oitavo rei [Papa de Roma?], e é dos sete, e vai-se para a perdição." Apocalipse 17.9-11

Os 7 montes de Roma (em amarelo): Capitoline, Quirinale, Viminale, Palatino, Esquilino, Celio e Aventine

Um fato curioso, uma coincidência ou talvez a verdade. O papado deixou de ser um poder político desde 1798 quando o papa PioVI reinava sobre todas as províncias restantes [a Itália de hoje] do Império Romano do Ocidente. Passados 131 anos, em 1929, o Vaticano foi estabelecido cidade-estado dentro de Roma e o papado voltou a ser um poder político onde Pio XI se tornou o 1° chefe de estado. O novo papa Benedito (ou Bento) XVI é o 7° chefe de estado do Vaticano cujo primeiro-ministro é o cardeal italiano Tarcisio Bertone. Será o próximo papa um italiano que levará a própria Roma a ser destruída? Haverá realmente uma fusão política do Vaticano com Roma com o próximo pontífice? Irá realmente este papa para Jerusalém? A Grande Tribulação está se aproximando!

"... e os que habitam sobre a terra e cujos nomes não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo se admirarão, quando virem a besta que era e já não é, e que tornará a vir [quando o poder for passado ao 8° rei]." Apocalipse 17.8

 

Yakov Aryeh Alter, o rabino da era messiânica

Mais conhecido como Gerrer Rebbe Shlit"a, este influente e mundialmente respeitado religioso israelense anunciou recentemente que o Moshiach (o messias para os judeus ou o anticristo para os cristãos) poderá ser anunciado até o fim do ano 5766 (sexta-feira, 22/9/2006).

Uma semana antes, Melitzer Rebbe, outro rabino, já havia comunicado que esta é a geração do Moshiach. Baseou-se nas 7 semanas da profecia de Daniel que correspondem a 7 anos sabáticos (49 anos). Imediatamente esta notícia se espalhou por todo o Estado de Israel alertando os judeus para a aproximação da Geula (redenção).

Um terceiro rabino chamado Rav Kaduri (www.kaduri.net) numa entrevista exclusiva ao noticiário israelense NFC (News First Class) no princípio de novembro de 2005, disse que já havia se encontrado com um dos Messias. Segundo o rabino, ele será um líder e muitos não o aceitarão de início quando for apresentado e que a unificação dos dois Messias já está acontecendo. Kaduri, o rabino cabalista mais antigo de Israel, faleceu em 28/1/2006 aos 105 anos, quando estava próximo de revelar a identidade do Messias que, segundo amigos de Kaduri, se encontrou com ele em 4/11/2003 e que haveria de livrar o povo judaico de islâmicos e cristãos. Deixou por escrito uma nota sobre o nome do Moshiach que só foi revelado um ano após sua morte: Yehoshua, nome hebraico transliterado do nome aramaico Yeshua (Jesus). Cerca de 300 mil pessoas foram ao seu funeral.

Segundo a tradição judaica existem dois redentores e ambos virão para a chamada era Messiânica: Moshiach ben Yossef (o messias descendente de José, da tribo de Efraim - o redentor inicial) e Moshiach ben David (o messias descendente de Davi, da tribo de Judá - o redentor final).

O Moshiach ben Yossef virá primeiro preparando Israel e o mundo para a vinda do redentor final e depois o servirá como vice-rei. A sua principal função é de natureza política e militar guerreando contra os inimigos de Israel, contra Edom (região sul da Jordânia), dos descendentes de Esaú, conforme a profecia em Obadias 1.18. Nesta guerra, Moshiach ben Yossef será morto (os rabinos dão como referência Zacarias 12.10) seguido por um período de guerras e então virá o messias final, o descendente de Davi, que ressuscitará o primeiro messias (Apocalipse 13.3) dando início a era Messiânica.

Nota-se que os judeus serão enganados pelo falso profeta e pelo anticristo, os falsos redentores, fazendo-os crer que estão na era Messiânica (Reino de Deus) e não na Grande Tribulação. Para desmascará-los, virão as duas testemunhas (Apocalipse 11.3-13 e Zacarias 4.14) a Jerusalém durante 1260 dias, que a maioria dos estudiosos do Apocalipse crêem que sejam Moisés e Elias por causa das características das suas obras (Apocalipse 11.6) e outros acreditam que sejam Enoque e Elias por não terem ainda morrido e assim se cumpra o que está escrito em Hebreus 9.27: "... aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo".

 

Bill Clinton, o intermediador do Acordo de Paz

Em 13/09/1993 o primeiro-ministro israelense Itzhak Rabin e o chefe da OLP, Yasser Arafat realizaram o histórico aperto de mãos na Casa Branca concretizando o chamado "Acordo de Oslo I" onde o presidente Bill Clinton foi o intermediador. Dois anos depois, em 28/09/1995, Rabin e Arafat assinam também em Washington, o "Acordo de Oslo II" também intermediado por Clinton. Desde então para muitos cristãos, Bill Clinton poderia ser o anticristo. Isto baseado no livro de Daniel onde este afirma que o anticristo faria o acordo de paz (a "Santa Aliança") com Israel. Mas Rabin foi assassinado por um extremista judeu e os conflitos continuaram.

Em 22/6/1993 escreveu uma carta (abaixo) à World Federalist Association (Associação Federalista Mundial) apoiando um governo mundial. E no dia 17/10/1997, ele afirmou a repórteres em Buenos Aires: "O que estou tentando fazer deverá promover o processo da reorganização do mundo para que os seres humanos sejam organizados num caminho que tira proveito das novas oportunidades desta era.... Se pudermos comprovar que você pode fundir economias integradas e democracias integradas, então com maior probabilidade construiremos um sistema global desta espécie".

Agora um novo sinal aparece. A revista americana "Esquire" em sua edição de Dezembro/2005 elege Clinton como o "homem mais influente do mundo". A publicação elegeu-o como "o mais poderoso agente de mudança no mundo" apesar de Clinton não ocupar um cargo eletivo. Desde que deixou a Presidência, em 2000, Clinton tem estado tão ativo que sua vida parece um "terceiro mandato", de acordo com a revista. Para o editor David Granger, Clinton deve se tornar "algo como um presidente do mundo ou ao menos um presidente das organizações não-governamentais do mundo".

No dia 12/11/2005 em Tel Aviv, Clinton disse que "só se pode conseguir a paz e a segurança por meio de um acordo" entre israelenses e palestinos. Terá Bill Clinton influência na ONU? Será ele um descendente de judeus? Clinton vem preparando o mundo para um governo global!

 

ONU - Preparando o mundo para o Governo Mundial

Fundada em 26/6/1945 a partir da "Declaração de Moscou" de 30/10/1943 onde os EUA (a águia), a Rússia (o urso) e o Reino Unido (o leão) afirmaram: "a necessidade de estabelecer uma organização internacional fundada no princípio de igual soberania de todos os Estados pacíficos, organização de que poderão ser membros todos esses Estados pacíficos, grandes e pequenos, a fim de assegurar a manutenção da paz e da segurança internacionais".

A ONU começou com apenas 50 Estados membros e hoje tem 192. O atual secretário-geral é Ban Ki-Moon, o a liderar a ONU. Será ele o líder em Apocalipse 17.11? Terá ele algum relacionamento com seu compatriota Sung Yung Moon, conhecido como "Reverendo Moon" da seita "Igreja da Unificação (Associação das Famílias pela Unificação e Paz Mundial)"? O tempo irá nos dizer.

Desde a sua criação, escatologistas têm crido que um tirano ou alguém qualificado como "anticristo" viria de algum órgão interno desta organização, sem nenhuma eleição, sem direito a negar-lhe algum tipo de autoridade. Em 15/09/2009, a ONU elaborou um documento (UNFCCC - Framework Convention On Climate Change - Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança Climática) para a criação de um novo mecanismo interno para a COP (Conferência sobre Mudanças Climáticas), a fim de "governar", facilitar e financiar soluções para o problema (item 38, página 18). Quem vai "governar" será o secretariado da COP, que se fosse hoje, poderia ser o próprio secretario da ONU, o austríaco naturalizado holandês Yvo de Boer. Este documento estava previsto para ser assinado em dezembro de 2009 em Copenhague (Dinamarca), com previsão do início destas operações após 2012. O presidente norte-americano Barack Obama se recusou a assiná-lo! Foi o maior evento diplomático da história, com 45 mil inscritos de 192 países!

O intrigante nas cláusulas deste documento, é que os países desenvolvidos, causadores do problema, terão que prestar apoio técnico e financeiro aos países em desenvolvimento (o Brasil foi incluído) através deste novo órgão, o que lhe daria uma certa autonomia dentro do território destes países. Até 2020 terão que ser investidos 67 bilhões de dólares nas áreas ambientais destes países, o que nos faz pensar numa "futura dependência" ("toma lá, dá cá"). Dificilmente um país recusaria tal investimento, porém não poderá usá-lo para outros fins. O aquecimento global parece que está apenas sendo usado como um motivo para que a ONU tenha mais autoridade. Mas fica aqui a questão: Quem será o próximo secretário-executivo que irá "governar"?

Assista a este discurso do lorde inglês Christopher Monckton, conhecido por denunciar a infiltração dos comunistas na questão ambientalista (Greenpeace, partidos "verdes" europeus, etc.) como sendo uma evidência de que, através da Ecologia e dos problemas climáticos, pretendem alcançar seus antigos objetivos frustrados após a queda do Muro de Berlim:

 

 

União Norte-Americana - A tentativa de salvar o Império Americano

Desde o governo Kennedy os EUA aumentam ano a ano suas dívidas interna e externa. Aparentemente não há mais como solucionar esse grave problema econômico. O dólar vem perdendo a sua hegemonia de "moeda forte" e símbolo da economia americana. Para tentar reverter esse quadro, há um plano de se construir uma nova União Norte-Americana constituída pelas economias dos EUA, Canadá e México. Este plano só será colocado em prática quando o dólar estiver próximo do colapso, do "esgotar de suas forças".

Em 23/3/2005 os presidentes dos EUA e do México e o Primeiro-Ministro do Canadá se encontraram na Universidade de Baylor, em Waco no Estado do Texas, onde anunciaram a SPP (Sociedade de Prosperidade e Segurança da América do Norte). O "pai da União Norte-Americana" é Robert Pastor, diretor do Centro de Estudos Norte-Americanos na Universidade Americana, que pediu a criação de uma nova moeda que ele chamou de Amero, uma moeda proposta para substituir o dólar americano, o dólar canadense, e o peso mexicano. A previsão é para o ano de 2010.

Verso e frente da moeda de teste de 20 Ameros

  Devido ao problema do vínculo da economia mundial ao decadente dólar, a ONU, a Rússia, a China e alguns países da Europa propuseram a implantação de uma "moeda mundial" que poderá futuramente se tornar uma moeda única. Este é um dos sinais da preparação para uma futura economia única mundial, um governo único.

 

União Européia - O Novo Império Romano

As tentativas de unificação da Europa é antiga. O Império Romano, Carlos Magno, Napoleão e Hitler tentaram unificá-la na base da força. No entanto, a partir de 1958 com a criação da Comunidade Econômica Européia se iniciou uma unificação sem uso de armamento bélico mas com a instituição de um parlamento europeu e mais tarde com a moeda única (Euro). A unificação da Europa é o preparativo para o início do Governo Mundial tão desejado há séculos pelas sociedades secretas, cujos membros têm ocupado os principais cargos políticos, sobretudo a presidência dos EUA.

A última besta (Império Romano) que era, não é atualmente, mas já está voltando a ser com a União Européia (Apocalipse 17.11), abrangia quase toda a Europa, a Ásia Menor, a Palestina e parte do nordeste da África conforme o mapa. Assim voltará a ser o novo império nos próximos anos.

A unificação da Europa em torno de uma só economia através de uma unidade monetária única (o Euro) é a prioridade para estabelecer um "Novo Império Romano do Ocidente". Atualmente a União Européia é composta de 27 estados membros (países) com uma só bandeira e um só hino e em breve uma só moeda (apenas 15 países aderiram ao Euro).

A União Européia já ocupa praticamente a mesma área que pertencia ao Império Romano do Ocidente e faltando apenas a adesão dos países Turquia, Líbano, Síria, Israel, Egito, Líbia e Tunísia para se assemelhar ao Império Romano do tempo de Cristo conforme a demarcação das fronteiras em vermelho no mapa acima.

Em 7/2/1992 foi assinado o Tratado de Maastrich onde ficou definida a economia européia com a utilização de uma unidade monetária (o Euro desde 1/1/2002) e a sua expansão para o Leste Europeu, Oriente Médio e África, tal como era o antigo Império Romano! Foi a solução encontrada para superar a crise econômica e enfrentar a concorrência em nível mundial. Aliás, um dos objetivos da União Européia é transformar a Europa numa "Super-Potência", levando o Euro a ser a unidade monetária de maior valor em todo o mundo, destronando o dólar americano depois de décadas de domínio.

A União Européia é representada por 3 presidentes: o presidente do Conselho - considerado o principal, eleito a cada 6 meses até 2006 (em 3 anos e meio são 7 presidentes!) que sempre é um primeiro-ministro de algum dos estados membros; o presidente da Comissão e o presidente do Parlamento. Os dois primeiros já costumam participar das reuniões do G-8 (Inglaterra, Alemanha, Itália, Japão, Estados Unidos, Canadá, França e Rússia).

Em Roma, no dia 29/10/2004, foi assinada a 1° Constituição da União Européia na presença de uma grande estátua de bronze do papa Inocêncio X. Foi decidido que nesta constituição não seria escrito o nome "Deus" e nem teria referências ao cristianismo, mesmo sendo a Europa constituída por países católicos e protestantes! Esta atitude anti-cristã desagradou ao Vaticano.

Em 19/11/2009 foi eleito o 1° presidente da União Européia, o primeiro-ministro belga Herman Van Rompuy. Não foi escolhido democraticamente pelo povo, mas por 27 governantes europeus. O presidente, considerado por muitos um herói nacional "não-reconhecido" em seu país, teve sua formação em colégio jesuíta, tem um doutoramento em Economia, integrou vários governos e foi presidente da Câmara dos Representantes. Esta eleição foi o último passo preparatório para dar a Europa condições de fazer uma futura aliança com um governo global.

Com um presidente europeu no comando, é possível uma transferência da sede da União Européia de Bruxelas (Bélgica) para Roma, recebendo o título de capital da Europa voltando a ser "a grande cidade que domina sobre os reis da Terra" como era conhecida no início do cristianismo.

Com o lançamento da União Mediterrânea, outros países deverão ser acrescentados ao bloco europeu incluindo toda a palestina, tão logo se consiga estabelecer a paz entre palestinos e israelenses.

As tentativas anteriores de se unificar a Europa com o uso de guerras (Carlos Magno, Napoleão, Hitler e outros menos importantes) falharam mas está se tornando uma realidade com a unificação da economia dos países europeus. Hoje os membros da União Européia a chamam de a grande Babel (mistura de línguas) e a "Super-potência".

"Nosso futuro na Nova Ordem Mundial, dominada por uma única superpotência e pela dinâmica da globalização, depende de nossa capacidade de permanecermos unidos." - Romano Prodi, ex-presidente da Comissão Européia.

Coincidentemente ou não, há alguns anos em Bruxelas o Euro Net, supercomputador da sede da União Européia, tinha o nome de "besta" em inglês: BEAST - Brussels Eletronic Accounting Surveillance Terminal (Terminal de Vigilância e Contabilidade Eletrônica de Bruxelas).


O Quarteto - Será os "4 animais"?

Este é o nome dado aos 4 responsáveis para estabelecer uma aliança entre judeus e palestinos para que vivam em "paz e segurança": EUA, Rússia, ONU e União Européia.

No dia 20/9/2005, representantes do Quarteto estiveram reunidos no Departamento de Estado americano em Washington para uma conferência à imprensa (foto abaixo). Da esquerda para a direita estão 6 autoridades: a Comissionária Européia Benita Ferrero-Waldner, o Secretário do Exterior do Reino Unido Jack Straw, o Ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Lavrov, o ex-Secretário-Geral das Nações Unidas Kofi Annan e a ex-Secretária de Estado dos EUA Condoleezza Rice que, curiosamente foi a 66ª a ocupar o cargo!

No painel branco, o logotipo comemorativo dos 60 anos da ONU foi impresso 3 vezes se destacando "6-6-6".

No livro apocalíptico de Daniel há uma visão dos 4 grupos que dominarão o mundo antes do estabelecimento do Reino de Deus. Daniel os viu como animais dominadores (bestas):

"E quatro grandes animais, diferentes uns dos outros, subiam do mar. O primeiro era como leão, e tinha asas de águia; [...] o segundo animal, semelhante a um urso, [...] outro, semelhante a um leopardo,[...] e foi-lhe dado domínio. [...] o quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, [...] era diferente de todos os animais que apareceram antes dele" Daniel 7.3-7

O Reino Unido tem o leão como animal-símbolo e apóia as decisões dos EUA cujo animal-símbolo é a águia. A Rússia tem o urso como animal-símbolo. A ONU é a instituição nomeada para controlar o mundo mas ainda não tem um animal-símbolo. A União Européia surgiu por último, é a instituição que mais cresce e a única que agrupa países como uma só nação e tudo indica que o anticristo terá o seu domínio, assim como desejaram os Césares, Carlos Magno, Napoleão Bonaparte e Hitler. Mas quando chegar o Reino de Deus, somente os 3 primeiros continuarão a existir, porém sem autoridade (Daniel 7.12). Certamente que o quarto animal terá autoridade religiosa e deixará de existir.

No livro do Apocalipse há uma divisão destes animais em duas bestas onde da primeira sairá o anticristo (mais político) e da segunda o falso profeta (mais religioso):

"E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão;" Apocalipse 13.2
"E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um
cordeiro;" Apocalipse 13.11

Aqui o "quarto animal" foi identificado tendo chifres (poderes) de cordeiro, diferente dos anteriores (predadores). Este grupo dominante (cordeiro) dominará religiosamente com aprovação dos anteriores (leopardo, urso e leão) que já dominam politicamente.

Os líderes religiosos em Israel já tomaram a decisão de criar uma autoridade religiosa mundial (falso profeta?). No dia 19/2/2006 o monge budista e líder religioso do Tibete, Dalai Lama, se reuniu em Jerusalém com rabinos líderes e vários xeiques islâmicos. O rabino Yonah Metzger, um líder Ashkenazi, sugeriu que os representantes das religiões do mundo estabeleçam as Nações Unidas em Jerusalém, representando religiões em vez de nações. Dalai Lama, que recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1989, se interessou pela proposta e se ofereceu para ajudar a realizá-la. Em 20/3/2006 novamente Yonah Metzger pediu a criação de uma "ONU de grupos religiosos". A proposta foi feita em discurso no Congresso Internacional de Imãs e Rabinos para a Paz, em Sevilha, na Espanha. Mais uma vez, na primeira semana de Julho de 2006, Metzger participou da "Reunião Mundial de Líderes Religiosos" em Moscou com a presença do presidente russo Vladimir Putin, para pedir a criação da "ONU religiosa". Uma besta pode já estar se preparando para emergir da terra...


OCS - Os reinos do Oriente

A OCS (Organização de Cooperação de Shangai) foi fundada em 15/6/2001 por 6 nações da Ásia: Rússia, China, Cazaquistão, Uzbequistão, Quirguistão e Tadjiquistão. Tem como observadores a Mongólia, o Irã, a Índia e o Paquistão totalizando 10 nações envolvidas direta e indiretamente.

Os principais objetivos desta organização de segurança são combater os problemas de fronteiras com os países da antiga União Soviética, combater o terrorismo islâmico e impedir o avanço da influência dos EUA na Ásia central criando uma "barreira geopolítica" (fronteiras em amarelo no mapa), onde o Rio Eufrates está se tornando uma espécie de fronteira divisória entre ocidente e oriente de acordo com a profecia da sexta trombeta e do sexto flagelo.

Desde outubro de 2002 por diversas vezes a China fez treinamentos de guerra em parceria com seus países vizinhos. Em agosto e setembro de 2005, na região norte do mar da China, cerca de 10 mil militares da China e da Rússia se uniram em um treinamento militar financiado com dinheiro chinês. A OCS poderá invadir Israel para ir contra Jerusalém na Guerra do Armagedom.

"O sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis que vêm do oriente." Apocalipse 16.12

Na verdade, o Eufrates já está secando!


*Biochip, a "Marca da Besta"?

Segundo estudiosos, a tradução para a palavra "marca" do original grego "charax" (charagma) do Apocalipse significa "pôr estaca dentro de" ou "aderir dentro de" ou ainda "efeito de entalhar, cinzelar". Realmente o biochip implantado na mão faz um pequeno volume parecendo uma marca.

O biochip é um microchip desenvolvido inicialmente para uso veterinário para a identificação e localização de animais por GPS (Sistema de Posicionamento Global). Hoje já está sendo utilizado em humanos para identificação e uso ainda experimental como cartão de débito e crédito!

Fabricado pela empresa Applied Digital estabelecida em Miami, o VeriChip é uma miniatura de RFID (dispositivo de identificação por rádio freqüência) implantado sob a pele tendo apenas 11,5 mm de comprimento e 2,1 mm em largura (do tamanho de um grão de arroz) e não utiliza baterias. É o biochip mais moderno e está tendo boa aceitação por ser minúsculo, inquebrável, imperdível e indolor inclusive na aplicação.

O implante é realizado através de agulha hipodérmica (ver imagem abaixo). Nos EUA, os membros da primeira família a aceitar implantes ficaram conhecidos como "Os Chipsons".

As ondas de rádio de baixa freqüência proveniente de um escâner externo atravessa a pele (ver as imagens abaixo) que energiza o VeriChip que então emite um sinal de rádio que contém o número de verificação (ID). O número de 64-bit (cerca de 18 mil trilhões de combinações numéricas) é exibido pelo display do escâner e transmitido para um local de armazenamento de dados. A instituição financeira (banco) do portador do VeriChip recebe do comerciante este número acompanhado do valor da venda que é automaticamente descontado na conta corrente.

A idéia em se usar este sistema em humanos surgiu após os ataques terroristas de 11/9/2001 quando Richard Seelig, vice-presidente de aplicações médicas da empresa, viu na televisão os bombeiros escrevendo os números de seus distintivos em seus braços com canetas para que assim pudessem ser identificados no caso de algum desastre.

O CEO da empresa, Sr. Bolton, afirma haver um plano para usá-lo como sistema de identidade implantável global. Ele também acredita que substituirá os cartões de crédito para compra e venda com o VeriPay, sistema criado pela empresa em 2004 que ainda não está sendo oferecido. No momento a empresa está apenas vendendo sistemas de identificação para as áreas alimentícia e médica. Na Itália, será implantado nos funcionários do governo e no México foi implantado nos funcionários do judiciário. O VeriChip é fabricado em Beijing na China e usa chips da Raytheon.

Também em breve deverá ser colocado no mercado um tipo de VeriChip para ser utilizado como Sistema de Posicionamento Global (GPS). No momento o dispositivo ainda está um pouco grande, do tamanho de um marca-passo cardíaco, mas em breve será possível implantá-lo sob a pele.

O uso como cartão de crédito eletrônico começou no Baja Praia Clube de Barcelona na Espanha apenas para sócios VIP, onde os implantes no braço eram realizados nas terças-feiras. Aos poucos está se expandindo pelas filiais do clube na Europa. Em breve o Dinheiro Virtual deixará de ser opção!

Em março de 2005 a VeriChip Corporation comprou a empresa eXI Incorporation, pioneira em usar dispositivos wireless (sem fios) para identificação e controle, com o objetivo de expandir seus negócios na área. A VeriChip Corporation já tem distribuidores na África, República Dominicana, Itália, Indonésia, México, Holanda, Porto Rico, Rússia, Singapura, Coréia do Sul, Taiwan, Tailândia e Reino Unido.

Aproximadamente 7000 unidades do VeriChip já foram vendidas sendo que cerca de 1000 foram implantadas em humanos. Já há clientes em países como Rússia, Suíça, Venezuela e Colômbia. Estão se

Pesquisar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons Neil Armstrong2  Redação: Pastor Geciano Vieira