Só Jesus Cristo é o Senhor

A Arte da guerra 4

A Arte da Guerra - Parte 4
Quarto: A cartografia ou mapeamento espiritual

 

Um outro princípio que aprendemos nas Escrituras é o levantamento ou mapeamento espiritual de uma cidade. Esta pesquisa ajudará o guerreiro a perceber o verdadeiro quadro espiritual da cidade e o capacitará a preparar uma estratégia de guerra para vencer o inimigo. O tema requer um outro livro, mas podemos resumir aqui algumas coisas. 
Quando o povo de Israel entrou na terra prometida Deus falou ao povo as condições espirituais da gente daquela terra e alertou o povo de Israel quanto aos perigos que enfrentaria. Deus os avisa de antemão que eles encontrariam altares sobre as altas montanhas, sobre os outeiros e  debaixo das árvores frondosas (Dt 12.2,3). O povo foi alertado quanto ao tipo de culto que eles teriam de evitar em Canaã: Gente que sacrificava os seus filhos, advinhadores, prognosticadores, agoureiros, feiticeiros, encantadores, necromantes, mágicos, espíritas (consultavam os mortos) e lhes diz: "Porque estas nações, que hás de possuir, ouvem os prognosticadores e os advinhadores; porém a ti o Senhor teu Deus não permitiu tal cousa" (Dt 18.10-14). Eis aí uma cartografia espiritual do povo que habitava em Canaã.
Você se recorda do que fez Neemias quando chegou a Jerusalém? A cidade estava destruída e, durante a noite ele saiu para fazer um levantamento da situação. Foi sozinho. E, partindo da observação que fez, Neemias fez um levantamento do que precisaria para reconstruir a cidade (Ne 2.11-17). Neemias precisava preparar uma estratégia de defesa contra os inimigos que não queriam a reconstrução da cidade.
O rei Josias fez o mesmo. Decidido a servir a Deus e a governar o povo conforme as leis de Moisés, Josias fez um levantamento espiritual da situação e começou sua reforma em Israel. O capítulo 23 de 2 Reis descreve a vida espiritual do povo. Ele encontrou no templo utensílios de adoração a Baal, para adoração às estrelas, ao sol, a lua e aos planetas. Havia cultos com orgia sexual dentro do templo e gente queimando os filhos a Moloque no vale dos filhos de Hinon. Havia cavalos dedicados ao sol e adoração a Astarote, Camos e Milcom e em vez de profetas e sacerdotes, médiuns e feiticeiros espalharam-se por todo o reino levando o povo a adoração aos ídolos. Josias, a tudo destruiu.
No Novo Testamento, vemos Paulo fazendo um rápido levantamento espiritual  da cidade de Atenas. E ele mesmo diz: "porque, passando e observando os objetos de vosso culto, encontrei também um altar no qual está inscrito: Ao Deus desconhecido" (At 17.23). Paulo andou pela cidade, examinou os ídolos, viu o tipo de deus que o povo adorava, e, com base no que viu preparou a mensagem que transformaria o coração do povo ao Deus vivo e verdadeiro.
A cartografia espiritual serve de ajuda para que o guerreiro perceba que tipos de espíritos operam numa determinada vila, cidade, estado ou mesmo num país. Por que em determinadas áreas da cidade existem menos igrejas? E por que num outro lado as pessoas se convertem com mais facilidade? Ao fazer um levantamento espiritual da área pode-se descobrir as razões. (Às vezes existem lugares de adoração a Satanás camuflados que permitem aos demônios controlarem aquela região). O mapeamento espiritual permite saber a que tipo de "santo" ou demônio a cidade em que se vive foi consagrada. Toda cidade é dedicada a um "santo" católico que tem o seu correspondente nas religiões afro-ameríndias. Por que a padroeira ou padroeiro de uma cidade tem um nome na religião católica e outro na Umbanda?
Recentemente os cristãos descobriram que todos os dias às 15 horas o Brasil é  consagrado a senhora  Aparecida em missa reali­zada na cidade de Aparecida do Norte. Será que isto pesa espiritualmente no Brasil? Certamente. Pois até um feriado nacional é dedicado a esta entidade espiritual. Todos os anos no dia 12 de Outubro o país é consagrado a essa entidade espiritual.
Investigando os arquivos da história das cidades pode-se saber a que tipo de entidade a cidade foi dedicada e que tipo de principados a governam. Muitas vezes a imprensa, à procura de matéria para suas edições dominicais, traz muita luz que podem ser úteis. Isto foi o que aconteceu em Porto Alegre quando um jornal local apresentou uma série de três reportagens sobre um "príncipe" afri­cano que teria governado o Rio Grande do Sul. A reportagem é clara, dando a entender que, por trás de um governo político, havia um líder espiritual que influenciou a história do Estado. Este homem teria ditado os rumos espirituais do Rio Grande do Sul numa época em que o humanismo e o integralismo dominavam a cultura política gaúcha. Diz a reportagem que ele governa até hoje e que espiritualmente ainda reside no Palácio do Governo. Ora, isto é muito sério.
Sabedores disto, os crentes podem cerrar fileiras em oração contra estas potestades que dominam o cenário político e econômico de sua região.
Para que uma batalha espiritual seja bem sucedida é preciso aprender com Deus a arte da guerra que ele ensinou aos filhos de Israel no Antigo Testamento.

Pesquisar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons Neil Armstrong2  Redação: Pastor Geciano Vieira