Só Jesus Cristo é o Senhor

Vigilância Espiritual

14/05/2011 17:40

 "Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que hão de acontecer, e estar em pé na presença do Filho do homem" (Lc 21.36).

Existe uma necessidade real de muita vigilância, no que se refere à vida cristã neste mundo. Isso se dá pelo fato de Jesus mesmo ter dito aos seus discípulos: "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca" (Mt 26.41).

Dentre tantos aspectos da vida cristã, destacamos dois, dos quais faz-se necessária a vigilância espiritual:

Vigilância quanto ao nosso testemunho

Enquanto estamos neste mundo, temos a incumbência de testemunhar do Evangelho. Devemos fazê-lo com alegria e sem temor. É como disse o anjo aos pastores, por ocasião do nascimento de Jesus: "Não tenham medo! Estou aqui, a fim de trazer uma boa notícia para vocês, e ela será motivo de grande alegria também para todo o povo!... Nasceu o Salvador"... (Lc 2.10-11. Bíblia da Família). Todo o cristão tem essa responsabilidade. Aliás, não só responsabilidade, mas privilégio. Vamos, neste natal, continuar dando esse maravilhoso testemunho: Jesus Nasceu!

Testemunhar de Jesus ajuda-nos no renovar de nossa fé. Que bom é quando vemos alguém se decidindo a Cristo, através de nosso testemunho! Isso vale mais que ouro. Sim, porque o Senhor ensina: "Pois que aproveita ao homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua vida? ou que dará o homem em troca da sua vida?" (Mt 16.26). Sendo assim, se encararmos com seriedade essa palavra de Jesus, não há melhor coisa a fazer, a não ser testemunhar da salvação que Ele opera no coração do homem perdido.

Nosso testemunho também ajuda aos que estão fracos na fé. Como servos do Senhor, temos a missão de levar uma palavra de esperança para aqueles que estão desanimados, os que estão à beira do caminho, os que não vêem mais solução para os seus problemas. Uma vez que vivemos num mundo de competição, isolação e orgulho, faz-se mister que os cristãos estejam prontos a ajudar seus próprios irmãos. Isso deve ser prioridade na vida da Igreja. Nela não há lugar para competição. Pelo contrário, somos irmãos. E, dessa forma, temos que ajudar aqueles que estão fracos na fé. Mantenhamo-nos em vigilância, a fim de que não abandonemos nosso irmão.

Vigilância quanto ao perseverar na fé

O autor aos Hebreus declara: "Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem" (Hb 11.1). Nosso dever é ficarmos firmados na fé em nosso Senhor Jesus Cristo. É como canta o autor do hino 366 do Cantor Cristão: "Em nada ponho a minha fé, senão na graça de Jesus...". Falar de fé, hoje em dia, parece um paradoxo. É ir no sentido contrário àquilo que o mundo prega, ou seja, ao materialismo. As pessoas, em sua maioria, só acreditam naquilo que podem ver. São incapazes de crer nas promessas de Deus. A visão que elas têm do mundo é totalmente voltada para os sistemas econômico-sociais que temos, sejam eles o capitalismo, o socialismo e outros. Num contexto desses, pensar nas coisas que são do alto, torna-se um desafio muito grande. O homem da pós-modernidade sofre de uma miopia espiritual sem precedentes. Essa é obra do inimigo. É como declara o apóstolo Paulo: "...o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus" (2Co 4.4). Temos que perseverar na fé, para mostrar-lhes que Cristo e somente Ele é capaz de lhes libertar dessa prisão espiritual. Mesmo que eles não gostem de nós, ainda assim, precisamos demonstrar-lhes que nossa fé está firmada em Jesus. Para nosso consolo, ele disse: "E sereis odiados de todos, por causa do meu nome; mas aquele que perseverar até o fim, esse será salvo." (Mc 13.13).

Vigiemos, a fim de que possamos estar em pé na presença de Jesus, não somente neste Natal, mas para sempre!

Para tanto, que Ele nos abençoe.

Seu pastor e amigo,

J. Laurindo.

Voltar

Pesquisar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons Neil Armstrong2  Redação: Pastor Geciano Vieira