Só Jesus Cristo é o Senhor

Não Ingnorando os Seus Ardis

29/04/2011 17:32

"A Diferença Entre o Crente e o Hipócrita",

Próv. 4:18

III. OS ARDIS PARA DEIXAR O CRENTE SEMPRE DESANIMADO
A. Exagerar nos pensamentos sobre os pecados para não olharmos para o Salvador - Fil. 4:8,9
B. Interpretar Mal a Segurança da Fé - Gal 4:6.
C. Entender Mal os Contra Tempos que Vem na Vida - Rom. 8:28
D. Sugerindo que a Graça existente é Falsa - I Tim 1:12-16
 

1. A Tentação

Satanás quer que o crente pense que o problema do pecado na sua vida é o mesmo que qualquer pagão tem. Aconselha que o ímpio detesta o pecado tanto quanto o crente; que não há nada que diferencie o conflito entre o descrente e o crente: os dois, o crente e o descrente, são soldados lado a lado na mesma batalha. Assim Satanás quer aconselhar, deixando o crente pensativo. Satanás não quer, de maneira nenhuma, que o crente pense na vitória que ele tem em Cristo sobre o pecado.
 

2. A Solução é saber qual a diferença entre o crente e o hipócrita

a. O crente é totalmente contra o pecado

A vontade do crente é violada quando ele peca (Rom 7:19,20, "não faço o bem que quero"); a natureza do crente é ofendida quando ele peca (Rom. 7:19,20; "o mal que não quero esse faço"). O crente peca, mas isso quando ele é enganado, trapaceado; o crente peca, mas não aceita o pecado e deseja intensamente ficar livre (Rom 7:24, "miserável homem que eu sou!").

O hipócrita fala muito contra o pecado, mas só porque é conveniente (Mat. 23:3), o que ele faz é diferente do que ele fala. É fácil falar contra o pecado que está torturando uma outra pessoa, e ficar cego em relação ao pecado no próprio peito (Os Judeus e Religiosos - Rom 2:17-24).

b. O crente é contra todo tipo de pecado

O crente sabe que todo e qualquer tipo de pecado é contra a santidade de Deus (Sal 5:4-6). O cristão vê um pecado solitário e vê que foi somente um só que venceu Adão (Gên. 3:6; I João 2:16), Moisés (Núm. 27:14), Sansão (Juízes 16:17), Davi (II Sam 11:4) e Pedro (Mar 14:66-72). Por isso ele detesta até os pecados que outras pessoas julgam mínimos. O seu desejo é ser mais como Cristo, "eu me satisfarei da tua semelhança quando acordar." (Sal 17:15)

O hipócrita pode condenar alguns pecados e ignorar outros; afastar-se de alguns e abraçar a outros; matar uns e amamentar outros. Fala alto contra o que diminui os lucros no comércio, minimiza as liberdades pessoais, ou restringe os prazeres, mas, fica quieto quando o pecado engorda a conta bancária, estimula o prazer ou se beneficia de bens. Os pecados exteriores são condenados, mas os pensamentos desonrosos mas secretos e os motivos interiores baseados de ódio ou concupiscência estão alimentados (Prov 21:2,4; Mat. 15:8, "Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim.").

c. O crente é constantemente contra o pecado

O cristão tem uma batalha contínua contra o pecado (Rom 7:21,23,24; I Tim 6:12, "Milita a boa milícia da fé"; Heb 12;4, "combatendo"; Tiago 4:1, "guerreiam"; I Ped 2:11, "combatem").

O ímpio uma hora parece estar arrependido do seu mau caminho, outra hora busca o que Deus abomina e deleita-se plenamente com isso (II Ped 2:22 - Prov 26:11; Prov 24:16, "Porque sete vezes cairá o justo, e se levantará; mas os ímpios tropeçarão no mal."; Sal 36:1-4,12). É preciso o novo nascimento (João 3:5, "Aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus.").

O ímpio detesta apenas as conseqüências do pecado quando o crente detesta o próprio pecado.

d. O crente tem vitória gradual contra o pecado

O pecado está sempre presente, mas o cristão cresce na graça e no conhecimento de Cristo (II Ped 3:18) a ponto de ter a vitória mais e mais vezes até a sua vitória completa com Cristo (Sal 92:7, "ímpio cresce como a erva ... destruídos perpetuamente" 12, "justo como a palmeira, como o ceddro de Líbano"; Prov 4:18; Efés 4:11-16).

O ímpio se endurece (Prov 21:29) e se tornará de mal para pior (II Tim 3:13). Ele resiste a verdade e tem uma consciência cada vez mais cicatrizada pelo engano do pecado até que seja destruído por causa da sua incredulidade (Prov 29:1; Heb 3:12-19).

Se tiver problema com a sua incredulidade, peça que Deus "ajude ti" – Mar 9:24

e. O crente tem uma batalha bem diferente contra o pecado

Rom 7:18-23, "Mas vejo nos meus membros outra lei". O crente tem uma batalha contra o pecado nos seus próprios membros. É a nova natureza contra a velha natureza (II Cor 5:17), o novo homem contra o velho homem (Efés 4:20-27), o primeiro Adão em oposição com o último Adão (I Cor 15:45), o homem interior contra o nosso entendimento (Rom 7:22,23) e o que éramos contra o que somos (Efés 2:1-7; Gal 2:20). Andando segundo a Palavra de Deus nunca teremos algo em nossa consciência para nos condenar, e mesmo que ela nos condenasse, a presença de Cristo em nós é maior (I João 3:19,20; Jó 27:6).

O hipócrita tem uma batalha contra o pecado mas não como o crente. O hipócrita não tem uma nova natureza, um novo homem e nem o homem interior. Ele só tem a velha natureza, o velho homem e o seu limitado entendimento. Ele tem um combate entre a sua natureza pecaminosa e a sua consciência por causa da lei de Deus escrita no seu coração. A lei escrita em seu coração testemunha juntamente à sua consciência e os seus pensamentos, acusando ou defendendo as suas ações (Rom 2:14-16; Ecl 7:22). Este testemunho é o que operava no Adão e Eva (Gên. 3:1-8) e é o que deixa os descrentes inescusáveis (Rom 1:20; 2:16). A lei acusa-o do pecado e defenda o que é reto, mas o descrente tem somente o velho homem que ama o pecado.

O pecado do descrente batalha contra o que ele sabe que está certa mas não tem nada maior nele para ter a vitória. O pecado do crente batalha contra o que ele é, um homem novo, e tem Cristo com o poder suficiente para ter a vitória (I João 4:4).

f. O crente tem a glória de Deus como alvo.

O propósito da salvação é a glória de Deus (Efés 1:5,6,12,14;2:10) e o propósito do crente é a glória de Deus (Gal 2:20; Fil. 3:13,14).

O hipócrita tem seu coração longe de Deus mesmo que os seus lábios O honram (Mat. 15:8). O descrente tem como "Deus" seu próprio ventre, pois só pensam nas coisas terrenas (Fil. 3:19; Rom 16:18; II Tim 4:10).

Deus é quem faz a salvação do pecado (João 1:13; Rom. 9:15,16).

Se quiser a salvação, procure-a de Deus por Jesus Cristo e conhece a vitória!

 

Autor: Pr Calvin Gardner
Fonte: www.PalavraPrudente.com.br

 

Voltar

Pesquisar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons Neil Armstrong2  Redação: Pastor Geciano Vieira