Só Jesus Cristo é o Senhor

As perdas da vida e o tempo de Deus

03/08/2011 18:17

Em Eclesiastes 3:1-8, a palavra de Deus nos diz que "há para todas as coisas, um tempo determinado por Deus".

No curso de toda a nossa vida nos deparamos com uma realidade de perdas. Nesta, vitimamos e somos vitimados. Lamentamos as constantes quedas, as perdas freqüentes de pessoas queridas...dos nossos amores... dos sonhos...do nosso próprio eu jovem. A mudança é inerente ao à vida e ao ser humano, no entanto, ela sempre nos surpreende, e a nós, cabe resisti-la, não aceitando-a ou minimamente lutando contra. Afinal, de certa forma, vivemos sobre o comodismo, e a mudança provoca medo e propõe desafios. Na atualidade, onde o mundo globalizado assume a cada dia, uma forma diversa, nos deparamos com tal necessidade e estranhamos... e muitas vezes, não respondemos a contento exatamente pelo fato de não termos tal preparo.

Viver é um processo. È antes de tudo transformar-se. Todos os dias morremos um pouco e a perda é um aspecto inerente à vida. Neste cenário, há dois grandes "segredos" para um "viver bem": O primeiro consiste em aceitar o fato de que Deus está no controle do universo... do mundo... da história...enfim, Deus está sob o comando de todas as coisas (Is - 43:13). Neste sentido, faz-se necessária a compreensão de que "aceitar a vontade de Deus é o maior dom da vida". O segundo "segredo" nos refere ao aspecto de que aceitando que Deus está no comando, cabe a cada um de nós a responsabilidade sobre si mesmo, pelo seu sucesso e conseqüentemente por seu fracasso. Assim, não convém a nenhum filho de Deus "cruzar os braços" frente às inúmeras dificuldades e tribulações oferecidas pela vida a cada um de nós. Temos o livre arbítrio e com tal posse, temos a oportunidade de escrever a nossa história, muito embora, a qualquer momento o roteiro estabelecido por nós pode ser interceptado pelo autor maior.

As dificuldades inerentes à vida devem servir (sempre) para o nosso crescimento e para o acúmulo de experiências e não para nos tornar perdedores ou limitados. Frente a esta afirmação, todo aquele q segue à Deus e anda sobre os seus caminhos, deve sentir-se "mais que vencedor".

Quando adquirimos o conhecimento da palavra e esta passa a habitar em nosso coração, servindo à pratica de nossa vida cotidiana, torna-se perfeitamente aceitável o fato de que "há tempo para nascer e tempo para morrer...tempo de plantar e tempo de se arrancar o que plantou" (Ec 03:2). Não é difícil reconhecer, que todos os dias estamos sujeitos à ganhar e perder. Plantamos...colhemos...e inevitavelmente (não raras vezes) perdemos toda a colheita. A colheita de expectativas em algo ou alguém (pois só há um amor fiel, que não trai, abandona ou decepciona: o amor de Deus), perdemos a colheita de sonhos que semeamos por toda a vida... afinal, estas perdas compõem o viver.

Em meio a esta realidade, compete a cada um de nós, decidir o papel que se deseja assumir neste cenário. Podemos ser protagonistas ou figurantes, podemos ou não assumir a responsabilidade por nós mesmos e pelo sentido de nossas vidas, onde faz-se indispensável compreender que para tudo há tempo e resolução. "Há tempo de chorar e tempo de rir...tempo de abraçar e de afastar-se do abraço" (Ec - 3:4,5). Diante disso, cabe a nós a compreensão do "para quê" de cada uma das perdas em nossa vida (não questionemos o "por quê", afinal "sempre há um propósito para todas as coisas debaixo do céu"). Frente a estas perdas, o servo de Deus deve assumir uma postura de atividade e responsabilidade sobre si mesmo, tendo consciência de que sobreviver às perdas é difícil mas necessário. Tudo se torna suportável, quando reagimos à perda nos entregando ao Senhor, afinal Ele concede e expropria, estando sempre, misericordiosamente pronto a nos ouvir e a intervir por nós quando nossas tentativas se esgotam e nossas forças se esvaecem, afinal Deusestá no controle de tudo e "quando a experiência que se julga ter, nos abandona", Ele intervém com poder de transformar o impossível, enquanto Senhor da história e salvador do mundo. Neste sentido, é de suma importância, a compreensão expressa em Oséias 06:01, onde o Deus que permite as tribulações, é o mesmo que as apazigua.

"Tempo de buscar e tempo de perder...tempo de estar calado e tempo de falar...tempo de amar e tempo de aborrecer" (Ec - 3:6,7,8). Dessa forma, há tempo para todo propósito debaixo do céu , no entanto, para que nossas perdas sejam aceitáveis e tornem-se instrumentos de crescimento pessoal, é necessário conhecer as garantias do Senhor. Estas constam em abundância na sua palavra. Apropriemos-nos dela, para que assim, possamos receber a vitória. Conhecendo a promessa de Deus, conhecer-se-á também a possibilidade de transformar a maior aflição, em capacidade de crescer, desde que ainda haja um raio de lucidez.

No Sl - 37:05 esta afirmação se confirma, contanto que se confie e se entregue o caminho ao Senhor, afinal o relógio da providência divina nunca falha, no entanto, não atrasa ou adiante-se já que "tudo é no tempo de Deus". Que todo e qualquer servo de Deus não aceite se entregar à angustia. È necessário lutar contra a perda, batalhar contra a dor e as provações do dia a dia, é necessário antes de tudo, lutar contra si mesmo e contra as fraquezas inerentes ao ser humano, no entanto, em Fl. 04:6 a palavra de Deus, nos diz que não devemos ficar ansiosos por coisa alguma mas devemos colocar a Deus às nossas petições, isso porque Ele está no controle de todas as coisas, sendo evidente e necessário que devamos nos colocar a seus pés e por meio da oração, explanar as nossas necessidades reivindicando sempre que seja feita a sua vontade, afinal, não há pai que não queira o melhor para o seu filho. Embora, o Senhor tenha nos criado com competência para administrar as questões que surgem, é possível perceber que o que realmente nos falta, é a compreensão de que há um Deus que faz com que o bem surja em meio às aflições (Rm - 08:28)...Um Deus que providencia a resolução para todo e qualquer problema daquele que crê, ama e espera no Senhor Jesus...Um Deus que é nosso pastor e nada nos deixa faltar (Sl - 23:1)

Diante de todas as provações inerentes à vida: Não temas, Crê somente (Mc - 5:36).

Odineia Mesquita



Leia mais em: http://www.webartigos.com/articles/7686/1/As-Perdas-Da-Vida-E-O-Tempo-De-Deus/pagina1.html#ixzz1TzY8KsIs 

Voltar

Pesquisar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons Neil Armstrong2  Redação: Pastor Geciano Vieira